3.5.14

A solidão necessária...


Às vezes, o que mais precisamos é da solidão. Para escutarmos melhor o que fala dentro da gente, diminuindo a quantidade excessiva de ruídos. E isto deve ser feito. O espaço da nossa solidão e do nosso silêncio deve ser sagrado. Penso assim... Minha vida corre rápido. Sempre foi deste jeito. Cada semana é uma correria danada e o movimento é a única constante. Encontro sempre muitas pessoas, troco ideias com várias outras, vou sempre a muitos lugares diferentes, tanto quanto os mesmos de toda semana. Muitos desejos vão, outros vem, enquanto alguns permanecem. Por conta deste movimento todo, há momentos em que a cabeça e o coração parecem querer entrar em colapso. O corpo pede um pouco mais de alma... Quando isso acontece, tudo o que procuro é ficar absolutamente sozinha. De preferência, em um lugar alto ou amplo, ouvindo músicas que me lembram quem eu sou. Olhando para o céu ou para o mar, calada, contemplando como o mundo é grande e como a vida é incrível, até mesmo quando dói e porque finita! Acredito que para saber o que realmente nos toca, o que é verdadeiro e o que tem valor, é preciso estar só. Só assim, me parece, podemos viver com mais plenitude para os nossos amores, paixões e para o que nos constitui. Certos de nós mesmos, ainda que certos de sermos caos...