17.9.11

mais do mesmo

se fosse possível me descrever em algumas frases...
hoje eu diria

gosto mesmo é de ajudar quem se ama e quer viver
de apoiar os fortes para serem cada vez mais fortes
certas horas quero me plasmar no todo-gente
certas horas no todo-natureza
mar-montanha-floresta-bicho-sol
sinto que sou um só com o universo
que a transcendência está na imanência
certas horas só quero eu mesma
solitária, sem que ninguém saiba
ouvindo apenas minha voz na meditação
para fortalecer a força e poder me plasmar de fato
com o mundo que eu quero abraçar inteiro


uma música triste para libertar!
cause everybody hurts and everybody cries...
don´t throw your hands!


às vezes a ilha deserta é o refúgio mais certo
sol, mar, coqueiros, alguém pra amar
pra que mais?

----

Tropical the island breeze
All of nature wild and free
This is where I long to be
La isla bonita
And when the samba played
The sun would set so high
Ring through my ears and sting my eyes
Your Spanish lullaby

16.9.11

vontade

desejo é sempre a mesma coisa
um dia vai, um dia volta...
volta e volta
ouvia vovó dizer que vontade é uma coisa que dá e passa
não sabia o que vovó queria dizer
e então entendi que sim, passa
depois que a gente curte aquilo que desejou
se passa sozinha?
não, só dorme
vontade é coisa que dá
simples como laranja o ano inteiro


11.9.11

espera

é sempre muito bom pegar os cadernos depois de um tempo. passo a gostar do que escrevi.



de toda forma
o que desejo
é que ao abrir os olhos pela manhã
tenha somente passado um dia mesmo
e que eu possa ter a certeza de que há tanto o que viver ainda
e que lento, passa o tempo
de toda forma
é só isso

----

basta que se apague a luz
e perdemos um pouco daquela
confortável conexão com o fora
ficamos dentro
grande oceano de nós mesmos

difícil é respirar quando somos rarefeitos

----

saudade de tudo aquilo que não sei
e quero...

----

um, dois, seis
hoje eu quereria tantos outros quanto fossem possíveis
quereria ter a certeza de que se pode ir até a lua
e não envelhecer tão rápido
só flutuar e olhar para o planeta azul de longe
e tanto quanto fosse possível
eu quereria errar para ter segundas chances
elas são sempre um gozo sem fim
e subir bem lá no alto daquela montanha
na terça de carnaval
ver a cidade de longe
sentir como é grande o mundo
como é inevitável e inebriante o amor pelo mundo
eu quereria até morrer
pudesse renascer