25.2.13

despedida em canto


vejo no espelho
meu olhar que vaga
pupilas dilatadas
de um olho inchado
de lágrimas

choro inevitável
me calo
trabalho?

somente me calo

eu que recebi notícias tantas
numa semana insana

teste do meu ferro
teste do meu corpo aço
teste do meu afeto cego
teste do meu amor traço

semana de tanto adeus
encerrando com o teu

mas é o único alento
chorar tua morte, amigo,
nesse instante de tanto
movimento

meu, teu,
do mundo

tudo anda tão estranho...
um sono agitado
percorre as veias de Oxum

tempo acelerado
em mil segundos

mas que segundo
muda mais fundo
que aquele que
sequer pudemos ver
que existiu?

mistério em tudo
e em ti, na tua partida,
índio preto de um Brasil profundo

perdeu o mundo,
uma entidade

mas te ganhou, o universo!
luz que se integra nos planetas

tua energia virou mar
virou céu
virou estrela

virou aquele beijo roubado
aquele abraço apertado
que era tua forma de ser

virou tua energia
a tua fome de lutar
a tua coragem de viver
na linha expressa
e certa da vontade

as tribos do cosmo
te recebem agora

índio
homem de luz
pai
marido

medito hoje para ti e o teu vivido

medito hoje pelas meninas
e pelo mundo mais justo
que querias

medito e rezo
em nome da alegria
para o deus que existe
em cada um de nós
e que você não apenas sabia
como cultivava
compartilhava
vivia

menino índio,
pelo espaço sem fim
tua força se espalha
para dar origem
a uma nova estrela brilhante
no céu de toda noite

contigo aprendi dessa força
de ser guerreiro e fazer nascer estrelas
de ti ganhei contas Xavante
que me foram força por anos a fio

em ti corria um rio
que me disse ser eu,
na rede intercultural,
o esteio...
eixo cheio de graça

em ti brilhava a raça

e aprendi mais...
a recusa da espera

faltava tão pouco
pra nossa (última) conversa...

(dói)......
mas a dor é fermento do amor

ficará teu abraço
tua história, tua espada

ficarão tuas meninas iluminadas!

pois agora,
já ficou no tempo passado
aquele desejo de jogar conversa fora...

partiu Rafael, nome de anjo
Papato maroto
garoto

foi brincar em outras dimensões
e espalhar abraços apertados
aos deuses criadores do universo